ESTRATÉGIAS AVANÇADAS

Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)
Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)

Tráfego Direto no Google Analytics – Entenda Tudo Sobre a Métrica

O Google Analytics é uma das ferramentas de análise de métricas de desempenho mais poderosas e completas da atualidade.

Com ela é possível obter dados importantes para que possamos entender, por exemplo, quem é e de onde vem o nosso público alvo.

Como eles estão se comportando em nossas páginas e uma porção de outras informações que têm o potencial de nos ajudar a criar conteúdos e anúncios mais bem direcionados e assertivos.

O grande problema é que muita gente ainda não sabe analisar de forma adequada as métricas que essa plataforma disponibiliza.

Talvez você não tenha ideia, mas erros mínimos cometidos nesse momento impactam negativamente toda uma estratégia, sabia?

A dificuldade quanto a análise está diretamente ligada a interpretação dos dados, pois olhar o Analytics, apenas, como um relatório não é o suficiente.

É preciso compatibilizar dados, olhando o macro e o micro, até chegar à uma resposta confiável.

Se você olhar, apenas, para os números e estatísticas, jamais conseguirá entender algo básico e muito importante, como o comportamento do seu usuário.

Se você sente que tem dificuldades nessa tarefa ou está tendo problemas com os seus resultados e desconfia que pode ser por falha na análise de métricas, vem com a gente.

Hoje, nós, do Mestre do Adwords, vamos lhe mostrar tudo o que você precisa saber sobre o Tráfego Direto no Google Analytics. Uma das métricas centrais e que geram muitas dúvidas nos profissionais, sejam eles experientes ou iniciantes.

Pronto para começar?

Então vamos nessa!

Tráfego Direto no Google Analytics – O que é?

tipos-de-trafego-para-site-na-internet

Antes de avançarmos para explicações mais técnicas sobre a análise da métrica é muito importante que você saiba exatamente do que estamos falando.

Se você não sabe ou tem dúvidas sobre do que se trata o tráfego direto no Google Analytics, preste bem atenção. Ok?

Bem, de maneira básica e direta, o Tráfego Direto, assim como o Analytics define oficialmente, é uma sessão feita diretamente, onde o tráfego não tem origem específica apontada.

Simplificando, o tráfego direto é composto por um grupo de usuários que chegou às suas páginas, mas o Analytics não pôde saber qual a sua origem, de onde eles vêm.

Ainda pode acontecer da plataforma, por um erro de detecção, classificar o seu tráfego provindo de suas redes sociais ou dos anúncios, como direto.

Embora isso aconteça, a classificação de sessão direta é mais específica. Pois trata-se de quando o usuário entra no seu site diretamente, via digitação do endereço na barra do navegador ou por ter marcado sua página como favorita.

É um tanto complexo, o que gera confusões, mas é como o Analytics funciona!

Veja situações em que seu tráfego pode ser marcado como sessão direta.

Situações Marcadas Como Sessão Direta

Como já informamos antes, o tráfego direto pode ser apontado em diferentes situações, o que nos leva uma quantidade enorme delas, como:

  • Seu usuário entrou em sua página via clique em link enviado por e-mail. (Isso dependerá do provedor).
  • Entrada no site via link disponibilizado no pacote Office ou PDF.
  • Acesso ao site via links curtos. (Isso também depende do encurtador).
  • Acesso via link disponibilizado em aplicativos de redes sociais na versão mobile.
  • Se o seu site for detectado como “não seguro”, o usuário provindo de um “site seguro” não terá sua origem transmitida especificamente. (Trata-se de uma norma de segurança padrão).
  • O tráfego que vem de qualquer endereço onde a URL não têm seus parâmetros de origem definidos poderá ser marcado como direto. Mesmo que a origem seja de anúncios de links patrocinados.

 

De modo geral, como você pode observar, sempre que o Analytics não consegue identificar a origem do tráfego, ele o contabiliza como direto.

Há um estudo feito pela Groupon, onde fica constatado que, em média, 60% do tráfego computado pelo Google Analytics como direto é, na realidade, orgânico.

Nesse momento, você deve estar preocupado, querendo saber como pode tornar a leitura do seu tráfego direto mais assertiva e confiável. Certo?

Não se apavore, nós preparamos algumas dicas para que você possa driblar melhor os erros de leitura de tráfego do Google Analytics.

Aproveite!

Tráfego Direto no Google Analytics

Como Eliminar Os Erros de Leitura de Tráfego Direto do Analytics?

É muito importante que você entenda que os equívocos na leitura do Analytics é algo complexo, até mesmo, para os especialista em marketing da plataforma.

Isso acontece pelas inúmeras variáveis, que ao se combinarem criam situações inesperadas, fazendo com que o Analytics categorize seu tráfego como direto.

Dentro desse cenário é impossível eliminar os erros, mas há maneiras de torna-los menores.

É o que você verá à seguir.

Identifique suas URLS dentro dos parâmetros

Sem dúvidas, você em algum momento utilizará estratégias que envolvem o e-mail marketing e, claro, o envio de links por meio deles.

Para garantir que o tráfego provindo dessa fonte não seja identificado com direto, identifique suas URLS dentro dos parâmetros padrões.

Há ferramentas automáticas que lhe ajudam a fazer isso. Onde você selecionará as informações para que elas sejam lidas corretamente pelo Google Analytics.

Também é importante tornar suas URLS identificáveis dentro dos parâmetros corretos quando estiver utilizando anúncios do Facebook ou de outras redes sociais, por exemplo.

Analise Constantemente a Sua Fonte de Tráfego

o-que-e-trafego-direto

Esse é um método de contenção de problemas. Uma vez que se você identificar o erro no início, fica mais simples corrigi-lo. Certo?

Então fique sempre atento ao seu relatório de aquisição de tráfego no Analytics.

Se perceber que houve uma mudança brusca na fonte de tráfego, onde a plataforma está contabilizando muito mais entradas diretas, desconfie. Claro, você precisa analisar as mudanças repentinas e fortes em todas as fontes de tráfego.

O que estamos tentando lhe dizer é que, por exemplo, se o Analytics lhe apontar um forte crescimento no tráfego direto e no orgânico ao mesmo tempo, provavelmente há um erro na leitura e contabilização dos usuários.

Fique atento e analise mais à fundo para encontrar a origem do erro. As possibilidades são variadas, mas isso pode ser sinal de mudança na estrutura da URL, por exemplo.

 

Não desista fácil. De modo geral, quando trata-se de tráfego direto no Google Analytics, a maioria dos profissionais têm dificuldade.

Isso porque esse é um assunto debatido frequentemente no marketing digital, principalmente, porque não há um meio oficial de resolvê-lo.

O primeiro passo para lidar melhor com a análise dessa métrica e entender que ela não se refere especialmente e exclusivamente ao usuário que entrou em seu site diretamente, via digitação do endereço ou link salvo nos favoritos.

No mais, fique atento aos seus relatórios com frequência e não se esqueça de verificar os parâmetros das suas URLS, garantindo que elas poderão ser lidas adequadamente pelo Analytics.

Esperamos ter lhe ajudado.

Dúvidas? Fale com a gente!

Até a próxima.

Forte Abraço.

DESCUBRA OS SEGREDOS DO ADWORDS

Cadastre-se para receber novos conteúdos do meu Blog!

Mestre do Adwords © Todos os Direitos Reservados - 2015 | Desenvolvido por  Blueberry - Soluções Digitais

VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog
VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog