ESTRATÉGIAS AVANÇADAS

Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)
Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)

Google deixará de gerar anúncios a partir da leitura dos seus e-mails

Talvez você esteja surpreso por ler esse título, mas não porque o Google deixará de gerar anúncios a partir da leitura dos seus e-mails.

É que, na verdade, muito provavelmente, você não sabia, ou não tinha certeza, que o Google lia seus e-mails.

Se você tem uma conta de e-mail da Gmail, agora você pode ter certeza, o Google lia e sempre leu as mensagens que você trocou.

Só que não é preciso entrar em pânico. A empresa realmente lhe monitora, muito mais do que você imagina, na verdade, porém o intuito não é lhe prejudicar.

Muito pelo contrário, esse escaneamento dos seus e-mails, segundo informações da marca, sempre foi para gerar uma melhor experiência à você como usuário e consumidor.

De modo básico, o Google lia seus conteúdos de e-mail para gerar anúncios de links patrocinados mais relevantes a você.

Sabe quando você mandava uma mensagem para alguém falando de um determinado produto e momentos depois começava a ver uma dezena de anúncios sobre o item?

Calma! Não era bruxaria, nem coincidência, era mesmo o Google.

O problema é que embora esse tipo de escaneamento melhorasse a distribuição da exibição dos anúncios, isso foi muito mal visto por alguns usuários.

A alegação não é de surpreender. Os usuários reclamaram por invasão de privacidade.

Sim, como você já percebeu, o assunto é polêmico!

Nós, do Mestre do Adwords, criamos esse conteúdo para lhe informar sobre esse tema um tanto quanto complexo e ainda dizer que ao que tudo indica o Google deixará sim de gerar anúncios a partir da leitura de seus e-mails.

Vem com a gente e entenda melhor os pontos que levaram o Google a essa decisão.

 

gerar-anuncios por e-mail

 

Então o Google Lia Mesmo os Meus E-mails?

A resposta para a pergunta acima é sim! Na verdade, o que o Google sempre fez foi analisar o conteúdo dos e-mails trocados, buscando entender o contexto para, então, exibir anúncios relacionados aos seus interesses.

Segundo a empresa, isso tornava a qualidade da experiência melhor. Afinal, você só era atingido por publicidade de produtos, marcas e serviços, aos quais, por meio de suas mensagens, você já tinha demonstrado interesse.

Agora é possível que você esteja perplexo sabendo disso, achando um absurdo sem tamanho.

Só que foi você mesmo quem aprovou isso!

Não sabe do que estamos falando? Bem, então que tal ir até as políticas e termos de uso e privacidade do Gmail?

Com certeza essa possibilidade de leitura dos seus e-mails está descrita e aceita por você no momento da criação da conta.

Superado isso, precisamos lhe contar que você não foi o único a sentir que sua privacidade estava sendo invadida além do limite.

Muitos usuários reclamaram da postura da empresa ao ler os e-mails. Então o Google, ao avaliar essas queixas e outras questões, resolveu mudar a forma como analisa os sinais dos usuários no Gmail para gerar e exibir anúncios.

Google diz que deixará de gerar anúncios a partir da leitura de e-mails

Recentemente, o Google noticiou, juntamente ao seu pronunciamento sobre mudanças no G Suite, que vai parar de usar a leitura dos e-mails, no Gmail, para a geração de links patrocinados na plataforma.

A empresa afirmou que está trabalhando na revisão desse mecanismo, visando modificar a maneira como analisa os sinais dos usuários quanto a essa questão da exibição de anúncios contextuais.

O pronunciamento ocorreu junto a notícia das mudanças no G Suite não foi à toa. É que o Gmail dentro da plataforma já não fazia essa espécie de escaneamento para exibir anúncios por contextualização.

Ao contrário do que muitos esperavam, ao invés de implementar a leitura no G Suite, o Google afirmou que irá eliminar de vez o escaneamento, incluindo as contas gratuitas da sua plataforma de e-mails.

Sem dúvidas você deve estar se perguntando porque a empresa resolveu mudar isso agora, não é?

Vem descobrir!

 

gerar-anuncios por e-mail

 

Porque o Google vai parar a leitura dos e-mails para gerar anúncios contextuais?

Com tudo que falamos até aqui, você já tem noção de, pelo menos, um dos motivos pelos quais o Google decidiu mudar nesse ponto. Certo?

É que embora o serviço agrade muito os anunciantes, gerando mais vendas e conversões de maneira geral, a prática não agradava muito os usuários comuns, que sentiam que estavam tendo sua privacidade violada.

Segundo informações da empresa, o Google Adwords passou por uma análise profunda, onde a visão foi bastante focada sob a real necessidade de exibir anúncios relevantes.

É claro que essa necessidade sempre foi mantida preservada para garantir dois lados importantes dessa cadeia:

  • Os anunciantes: Que com anúncios exibidos com base no interesse do usuário, possui retornos sob os investimentos sempre melhores e atraentes financeiramente.

 

  • Os usuários: Que são submetidos à visualização, apenas, de anúncios ligados aos seus produtos, marcas e serviços de interesse demonstrado anteriormente. O que eleva a qualidade da experiência no geral.

 

Uma solução perfeita, não? Só que as coisas mudaram e o Google soube entender isso.

Apesar de manter no Google Adwords a base, onde utiliza o comportamento do usuário na rede, determinando seus principais interesses a partir de assuntos relacionados, pesquisados, para exibir anúncios mais relevantes. A empresa percebeu que aplicar isso no Gmail avançava alguns sinais.

Os próprios usuários do Gmail demonstraram ao Google a sua insatisfação com a prática. E, claro, que isso pesou, pois poderia fazer com que as pessoas optassem por outra plataforma para criarem seus e-mails.

 

gerar-anuncios

 

Então muito em breve, as contas de e-mail da marca, até mesmo nas versões gratuitas, não terão mais suas mensagens “lidas” com o objetivo de gerar anúncios contextuais.

Se você é um anunciante, não precisa ficar chateado. O Google manteve a possibilidade de que você possa anunciar no Gmail.

Os conteúdos dos e-mails não serão mais utilizados, mas em troca os sinais contextuais dos usuários serão lidos através do histórico de pesquisa no buscador e do histórico de consumo de conteúdo do Youtube.

É isso! A solução encontrada pelo Google, ao que tudo indica, consegue continuar agradando aos dois lados tão importantes dessa cadeia de relações, o anunciante e o usuário consumidor.

E aí, o que achou da novidade? Deixe seu comentário.

Até a próxima!

Forte Abraço.

DESCUBRA OS SEGREDOS DO ADWORDS

Cadastre-se para receber novos conteúdos do meu Blog!

Mestre do Adwords © Todos os Direitos Reservados - 2015 | Desenvolvido por  Blueberry - Soluções Digitais

VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog
VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog