ESTRATÉGIAS AVANÇADAS

Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)
Cadastre seu e-mail para receber dicas fantásticas de Google Adwords (GRÁTIS)

5 Possíveis Inconsistências da Google Keyword Planner – Entenda

Você já deve estar cansado de saber que a maioria das estratégias de marketing digital levam muito em consideração os estudos de palavras-chave. Certo?

Isso acontece porque esses termos, basicamente, acabam fazendo o papel de ponte entre o que sua marca pode oferecer e o usuário potencialmente interessado.

De modo geral, podemos dizer que o interesse de um potencial cliente é expressado através das buscas, ou melhor, dos termos utilizados na hora de fazer uma pesquisa.

Portanto, você precisa basear campanhas nessa “expressão”, visando escolher as palavras-chave que mais tem potencial de interligar o seu produto/serviço/conteúdo ao usuário que faz essa busca.

Os termos também baseiam a estratégia de SEO, visando posicionar melhor o seu site para determinadas palavras-chave, o que pode lhe gerar um maior número de tráfego e consequentemente conversões.

Pois bem, com o avanço da tecnologia, hoje, nós temos à nossa disposição, diversas ferramentas que nos ajudam a entender melhor como acontecem essas pesquisas.

Claro, a partir delas, conseguimos saber o volume das buscas e de concorrência, os termos mais utilizados e, até mesmo, valores médios para criar uma campanha de links patrocinados utilizando essas palavras.

Uma das ferramentas mais utilizadas para atingir esse objetivo é a Google Keyword Planner. Considerada uma das mais completas do segmento.

  • É claro que você também já sabia disso, não é mesmo?

A questão é que o planejador de palavras-chave da Google vem mudando ao longo do tempo. E, hoje, apesar de muitos não saberem, fazendo com que seus esforços sejam em vão, ela apresenta possíveis inconsistências.

Você pode estar questionando nesse momento…

  • Então é melhor deixar de utilizar a Keyword Tool em minhas estratégias?

A resposta é não! Na verdade, você precisa ficar atento para não acabar sendo levado ao erro…

E é justamente com relação a isso que queremos lhe ajudar hoje!

Vem com o Mestre do Adwords e descubra 5 possíveis inconsistências da Google Keyword Planner.

1ª Possível Inconsistência da Google Keyword Planner – Volume Médio de Buscas

Calma, não vai acreditando que tudo e qualquer resultado do volume médio de buscas que a Google Keyword Planner exibe é inconsistente.

A verdade não é bem essa! O fato está em algumas ocasiões, onde o resultado pode se apresentar um tanto quanto distorcido.

Veja bem…

A maioria dos profissionais utiliza a ferramenta para procurar termos potencialmente favoráveis às suas campanhas.

Ao receber o relatório, é possível visualizar um valor que indica o volume médio de buscas mensais para cada uma dessas palavras-chave. Diante dele, esses profissionais analisam quais devem incluir em sua lista.

O grande problema está justamente aí…

  • Você sabe exatamente como a Google estipula esse número?

Se a resposta for negativa, infelizmente, esse erro é só seu! Não que você seja o único, no entanto essa informação está disponibilizada no próprio manual da plataforma. Que, certamente, você não leu!

Para não ocorrer mais confusões e perdas, vamos deixar bem claro. O valor médio de buscas que é exibido no planejador de palavras-chave é calculado com base nos últimos 12 meses.

  • Não entendeu onde está a inconsistência?

Pois bem, então vamos à um exemplo!

  • A média de 15, 150 e 1500 é 555.
  • Porém, se você tiver mexendo com volumes muito extremados, como 15 e 1500, a média seria um tanto quanto distorcida da realidade.

De maneira básica, o que estamos tentando lhe dizer é que acreditar literalmente no valor apresentado, ao invés de verificar o contexto, pode lhe levar ao erro.

Pense bem, se o seu nicho costuma crescer em um período sazonal, um termo em específico pode sofrer variações capazes de tornar a média de buscas inconsistente.

Como falamos no início, não estamos lhe dizendo para abandonar a ferramenta, apenas, para ficar atento na análise.

Nesse caso, para não ter problemas com o volume de buscas, em casos como esse, prefira trabalhar com o volume central do relatório.

Essa pode ser uma solução para projetos menores e esporádicos, já que será impossível manter a produtividade tendo que extrair dados individualmente.

Então como outra solução, você pode verificar a dimensão das pesquisas durante os meses descansando o mouse sobre o termo.

Dessa forma, você consegue perceber se a variação das buscas é linear ou muito variável, podendo avaliar de forma mais segura se vale a pena ou não investir na palavra-chave em questão.

Outra dica é utilizar o Google Trends como apoio de investigação para entender as tendências de buscas para o termo. Além disso, ele pode lhe dar ideias de variações potencialmente interessantes para a sua estratégia.

2ª Possível Inconsistência da Google Keyword Planner – Arredondamentos

Infelizmente é um fato! Os números que demonstram o volume médio de buscas dentro da plataforma não são exatos e sim arredondamentos.

À primeira vista, pode parecer algo sem tanta importância, mas não é bem assim se formos verificar a possibilidades de forma mais profunda.

Faça um teste e verifique que o volume pode se manter inalterado, mesmo que os locais sejam diferenciados.

Isso porque a Google agrupa o volume de termos com similaridade em um único índice/bloco.

Dessa forma, se a estratégia visa segmentar com poucos termos long tail, o potencial máximo dela é de alcançar os 10 primeiros lugares do ranking de buscas.

Agora, se a tática for utilizar volumes de pesquisas por mês em maior escala, ou seja, utilizar os principais termos do nicho em questão, essa inconsistência pode apresentar diferenças absolutas, chegando até 10 mil buscas mensais entre palavras-chave.

Quer um exemplo?

  • Imagine que você quer entender os índices para “jogo de futebol” e “resultados de futebol”.
  • Nesse caso, é provável, pela similaridade dos termos, que o resultado do volume médio de buscas mensais seja igual. Vamos considerar 100 mil para ambos.

Pode parecer algo inofensivo, já que elas realmente pertencem ao mesmo universo, certo?

Infelizmente, não é assim que ocorre!

Um estudo realizado por Russ Jones revelou que a Google possui mais de 80 blocos com essas características, ou seja, que agregam termos similares e exibem o volume de tráfego médio de maneira arredondada, levando em conta a proporcionalidade.

O problema é que também foi descoberto que quanto mais pesquisas um termo registra dentro desse cenário, menos exatos e consistentes são os índices apresentados.

A equipe que fez parte do estudo, acabou chegando a terrível conclusão de que os maiores blocos apresentam uma diferença de cerca de 250 mil buscas mensais.

  • Tem como lidar com essa falha de forma a não atrapalhar os seus resultados?

Sim! Compatibilizando esses índices do Keyword Planner com os dados do seu Analytics e de outras ferramentas de análise.

Claro, o recomendado é que você se preocupe mais com termos que não sejam long tail, até porque, para esse tipo de palavra-chave, as variáveis são quase que inexistentes.

3ª Possível Inconsistência da Google Keyword Planner – Monopólio de Nichos

É difícil constatar isso, mas de fato alguns nichos já foram monopolizados no Google, tornando quase impossível ter algum resultado positivo utilizando determinadas palavras-chave.

O que estamos lhe dizendo não é especulação. Um estudo da Viper Chill mostrou que menos de duas dezenas de empresas pelo planeta dominam os rankings da Google.

Claro, nem todos os nichos são monopolizados, no entanto, muitos dos que são, acabam apresentando uma SERP pouco relevante para termos específicos.

Aí você pode querer perguntar:

  • O que o monopólio de nichos tem a ver com os meus estudos de palavras-chave?

Você provavelmente não sabe, mas alguns nichos só “aceitam” que determinados tipos de sites utilizem o termo em questão e apareça nos resultados de buscas.

Ou melhor, você até pode utilizar a palavra-chave, mas dificilmente será capaz de bater de frente com os concorrentes que dominam a SERP.

Faça um teste…

Se você buscar no Google agora o termo “Tênis Masculino”, vai perceber que o domínio do resultado de buscas vai ser das lojas virtuais.

Usando esse exemplo, podemos dizer que se você tem um blog de moda e deseja ranquear para essa palavra-chave, sua dificuldade será maior!

Você precisa ficar atento à essa inconsistência, porque muitas vezes, esses termos ligados aos nichos monopolizados costumam aparecer nas ferramentas de palavras-chave como se tivessem baixa concorrência.

O que de fato, não é verdade!

4ª Possível Inconsistência da Google Keyword Planner – Dados Parciais

Como falamos no início, confiar em apenas uma fonte de dados não é uma das escolhas mais inteligentes quando o assunto é análise de palavras-chave e/ou estratégias que as envolvem.

Infelizmente, com o passar dos anos, o planejador de palavras-chave da Google se modificou e, hoje, está ainda mais restritivo quanto às informações que disponibiliza.

Claro, isso não começou a acontecer agora! Essa inconsistência que acaba por exibir dados parciais, foi percebida lá atrás, ainda em 2012, e compartilhada através de um relatório publicado na Moz.

Tudo aconteceu quando um relatório de termos que enviava tráfego para o site foi retirado do Analytics.

Dessa lista, foram selecionadas as palavras-chave principais, as quais foram submetidas à consulta na Keyword Planner. A ideia era verificar as sugestões.

A surpresa se iniciou nesse momento! Muitas palavras-chave não apareceram no planejador da Google.

Aí você pode pensar…

  • Isso aconteceu porque os termos eram específicos demais, então o Google não tinha dados para exibir sobre eles!

Errado! Ao fazer uma pesquisa focada e exata, os dados foram exibidos! Ficando claro que houve uma seletividade da plataforma, onde dados parciais foram priorizados em pesquisas amplas.

Diante disso, outro fato se evidenciou. Mais da metade dos termos conexos não apareceram na lista de sugestões da Keyword Planner.

Mais uma vez é preciso salientar que a ferramenta é sim de grande valia, no entanto você não pode ser literal em confiar apenas no que ela lhe apresenta. Afinal, isso pode significar perder muitas possibilidades.

Para diminuir um pouco dessa inconsistência, é interessante que você compatibilize as informações fornecidas pelo planejador com o de outras ferramentas.

É uma ótima ideia, por exemplo, olhar dados de determinadas palavras-chave, diretamente no buscador. E, claro, trabalhar com plataformas independentes que, inclusive, mostram como os seus concorrentes estão trabalhando, como o SEMRush.

5ª Possível Inconsistência da Google Keyword Planner – Dados Variáveis

Recentemente, aqui, no Mestre do Adwords, nós recebemos um questionamento de um anunciante.

Ele dizia não entender porque a Keyword Planner não exibe valores para algumas palavras-chave.

De fato, é difícil saber exatamente o motivo. Afinal, pode ser que o termo em questão:

  • Não tenha volume de pesquisas o suficiente para ser relevante.
  • Tenha baixo índice de qualidade.
  • Esteja abaixo das previsões de lance para primeira página.
  • Tenha baixo volume de correspondências de página.

Mas, se formos analisar o cenário geral, podemos atribuir, também, à essa falta de informações, as mudanças que a plataforma vem sofrendo ao longo dos anos.

Em meados de 2016, por exemplo, uma atualização promovida pela Google no planejador, fez com que os índices que exibiam o volume exato das buscas simplesmente desaparecessem.

Para substituí-los, agora são exibidas médias. Como de 1mil – 10 mil!

A explicação para a modificação foi a de otimizar a ferramenta, evitando que houvessem inconstâncias na utilização, que eram causadas por erros devido ao excesso de pesquisas realizadas pelos “Bots”.

O “X” da questão, que gerou muitos debates entre profissionais da área, está, justamente, no ponto de que os dados têm exibição variada, dependendo do tipo de investidor.

Sim! Há muitos relatos de que pequenos e médios anunciantes sofreram com as mudanças, recebendo apenas estimativas e previsões, enquanto grandes investidores recebiam informações mais consistentes e completas!

Você também percebeu isso?

Bem! Resumidamente, você precisa entender que, por mais que a ferramenta da Google seja extremamente valiosa, ela também apresenta possíveis inconstâncias que devem ser consideradas, principalmente, no momento em que você estiver fazendo análises e montando a sua estratégia de palavras-chave.

Fique sempre atento e utilize outros recursos para fomentar ainda mais as suas táticas!

Esperamos ter lhe ajudado!

Se ficou com dúvidas, não as guarde somente para você! Mande sua pergunta para nós através do campo de comentários logo abaixo.

Será um imenso prazer poder lhe ouvir e, quem sabe, ajudar!

Desejamos-lhe sucesso sempre, a gente se vê.

Forte Abraço.

DESCUBRA OS SEGREDOS DO ADWORDS

Cadastre-se para receber novos conteúdos do meu Blog!

Mestre do Adwords © Todos os Direitos Reservados - 2015 | Desenvolvido por  Blueberry - Soluções Digitais

VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog
VOCÊ GOSTARIA DE REDUZIR EM ATÉ 70% SEUS CUSTOS NO GOOGLE ADWORDS
Preencha seus dados abaixo:
MUITO OBRIGADO!
Seu e-mail está sendo enviado, nós lhe enviaremos o link do ebook em poucos minutos.
Voltar ao blog